G7 manterá ativos russos até que Moscou pague indenização à Ucrânia

Publicado por: admin
17/02/2024 14:24:59
Exibições: 141
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela

G7 Decide manter ativos russos congelados em resposta à devastação na Ucrânia

 

O recente consenso entre os ministros dos Negócios Estrangeiros do G7 delineia uma posição firme: os ativos da Federação Russa permanecerão congelados até que Moscou pague a devida compensação à Ucrânia. O Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano reforçou a necessidade de a Rússia arcar com os custos dos danos infligidos ao povo ucraniano.

 

O comunicado destaca a determinação unânime em manter imobilizados os ativos soberanos russos em suas jurisdições, enfatizando que a compensação à Ucrânia é uma condição indispensável para a normalização das relações. "Os membros do G7 estão comprometidos em explorar todas as opções legais e internacionais para assegurar que a Ucrânia seja devidamente compensada", ressaltou o Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano.

 

A questão de confiscar ativos russos em favor da Ucrânia foi levantada no final de 2023, com os Estados Unidos propondo o confisco de 300 bilhões de dólares em ativos congelados. Embora a proposta inicial tenha buscado consenso até 24 de fevereiro de 2024, a decisão ainda está em fase de discussão entre os membros do G7.

 

A vice-ministra da Justiça, Iryna Mudra, expressou a expectativa de que, este ano, a Ucrânia possa receber cerca de 4 bilhões de dólares em ativos russos congelados nos países do G7 e da União Europeia. Essa medida representa um passo significativo em direção à reparação pelos danos causados, além de estabelecer um precedente para futuras ações no cenário internacional.

 

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários