Ex-namorado é absolvido em júri realizado em Alvorada

Publicado por: admin
23/05/2022 15:13:01
Exibições: 144
Cortesia Editorial Pixabay
Cortesia Editorial Pixabay

Ex namorado não estava na cena do crime. Decisão: absolvido

 

O Conselho de Sentença da 1ª Vara Criminal da Comarca de Alvorada, em sessão realizada no Plenário do Júri, absolveu o réu Matheus Pinheiro Perez pelo crime de feminicídio, acusado de matar a ex-namorada. O julgamento teve início na sexta-feira (6/5) e durou mais de 18 horas. Familiares da vítima, Mariana Freitas Rodrigues, e do réu acompanharam o julgamento, que se estendeu até a madrugada de sábado, quando foi proferida a leitura da sentença. O crime aconteceu em maio de 2017, no bairro Chácara do Tordilho, em Alvorada.

 

Matheus foi acusado de ter matado Mariana, grávida de 40 semanas, por não aceitar a gestação. A jovem foi morta com um tiro na cabeça na frente de casa, depois de receber mensagens dele marcando encontro. Ela chegou a ser socorrida e levada para o hospital de Alvorada, onde foi realizado o parto que salvou o bebê.

Cabe recurso da decisão.

 

Julgamento

O Júri foi presidido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal de Alvorada, Marcos Henrique Reichelt, que, conforme decisão do Conselho de Sentença, declarou o réu absolvido. Os jurados acolheram a tese defensiva de negativa de autoria do crime.

 

Matheus foi denunciado pelo Ministério Público por feminicídio (crime contra a mulher envolvendo contexto de violência doméstica e familiar), cometido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a vítima.

 

Durante o interrogatório, o acusado admitiu que marcou encontro com Mariana, conforme diálogos estabelecidos através de aplicativo de mensagens instantâneas, no entanto, alegou que não compareceu à residência da vítima.

 

Denúncia

Conforme denúncia do Ministério Público, no dia 10/5/17, por volta das 21h10min, bairro Chácara do Tordilho, em Alvorada, Matheus Pinheiro Perez, na época com 18 anos, matou a tiros Mariana Freitas Rodrigues, de 17 anos. A vítima, que estava grávida de 40 semanas, morreu na hora após ser baleada na cabeça. Matheus teria enviado uma mensagem - por meio de rede social – convidando a jovem para uma conversa presencial na frente da residência dela.

 

Mariana foi surpreendida por disparos de arma de fogo, e atingida na cabeça, vindo a óbito. A SAMU chegou a ser acionada na tentativa de salvar mãe e filho. Mas, já no hospital da cidade, a equipe médica conseguiu realizar o parto e salvar apenas o bebê.

 

Processo 003/2.17.0003532-1

Fonte: TJRS

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários