“Ele acha-se o rei da cocada”. Diz o ZAP de Portugal

Publicado por: Miken
05/05/2022 12:34:08
O ex-Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva - Ricardo Stuckert / Instituto Lula
O ex-Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva - Ricardo Stuckert / Instituto Lula

O antigo Presidente do Brasil atirou ainda farpas à Rússia, à União Europeia e aos Estados Unidos e acredita que nenhuma das partes fez o suficiente durante os esforços diplomáticos.

 

Em entrevista à revista Time e já em clima de pré-campanha eleitoral, Lula da Silva aproveitou para comentar também o tema que ocupa o cenário internacional e deixou críticas a todas as partes envolvidas na guerra na Ucrânia.

 

“Nós, políticos, colhemos aquilo que nós plantamos. Se eu planto fraternidade, solidariedade, concórdia, eu vou colher coisa boa. Mas se eu planto discórdia, eu vou colher desavenças. Putin não deveria ter invadido a Ucrânia. Mas não é só o Putin que é culpado, são culpados os Estados Unidos e é culpada a União Europeia”, atira o antigo Presidente do Brasil.

 

O candidato presidencial brasileiro também acredita que os esforços diplomáticos não foram suficientes. “Qual é a razão da invasão da Ucrânia? É a NATO? Os Estados Unidos e a Europa poderiam ter dito: A Ucrânia não vai entrar na NATO’. Estaria resolvido o problema. As conversas foram muito poucas. Eu acho que o diálogo só dá certo quando ele é levado a sério”, disparou.

 

Lula também não aprova a conduta de Volodymyr Zelenskyy. “E agora, às vezes vejo o presidente da Ucrânia na televisão como se estivesse festejando, e ser aplaudido em pé por todos os parlamentos”, afirma, realçando que o Presidente da Ucrânia é  “tão responsável quanto Putin” porque “numa guerra não há apenas um culpado”.

 

A situação é comparável com a guerra no Iraque, aos olhos de Lula, que também divide as culpas entre Saddam Hussein e George W. Bush. Para o antigo Presidente, Zelenskyy poderia ter sido mais flexível nas negociações sobre a adesão da Ucrânia à NATO e à União Europeia.

 

“Eu não conheço o Presidente da Ucrânia. Agora, o comportamento dele é um comportamento um pouco esquisito, porque parece que ele faz parte de um espetáculo. Ou seja, ele aparece na televisão de manhã, de tarde, de noite. Era preciso que ele estivesse mais preocupado com a mesa de negociação”, critica Lula, que acredita que a atenção dada a Zelenskyy o fez achar que é “o rei da cocada“.

 

Lula realça ainda que também já criticou Putin e que considera a invasão “errada”, mas critica o estímulo do “ódio” contra o líder do Kremlin. “Isso não vai resolver! É preciso estimular um acordo. Mas há um estímulo [ao confronto]!”, diz.

 

Sobre a postura de Joe Biden, Lula lembra que já tinha elogiado o Presidente americano, mas acredita que este não teve a atitude certa na mediação da guerra: “Os Estados Unidos têm um peso muito grande e ele poderia evitar isso. Poderia ter falado mais, poderia ter participado mais, Biden poderia ter pegado num avião e ido até Moscovo para conversar com o Putin. É esta atitude que se espera de um líder”.

 

Por  Adriana Peixoto, Planeta ZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários