Tribunal reforma sentença e condena INSS ao pagamento de aposentadoria rural especial à produtora | TVFORENSE.com 100% Internet

A Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) reformou sentença de primeiro grau e condenou o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ao pagamento de aposentadoria especial rural a uma produtora. Em defesa dela, o advogado previde...

justiça, confisca, aparelhos, tv, sinal, pirata

Tribunal reforma sentença e condena INSS ao pagamento de aposentadoria rural especial à produtora

Publicado por: admin
22/09/2021 05:56:00
Agencia Brasil
Agencia Brasil

A Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) reformou sentença de primeiro grau e condenou o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ao pagamento de aposentadoria especial rural a uma produtora. Em defesa dela, o advogado previdenciarista Marlos Chizoti apresentou os requisitos necessários para a concessão do benefício. A decisão do relator, desembargador federal César Jatahy, foi seguida à unanimidade pelo colegiado. 

 

Para a concessão da aposentadoria especial, é preciso ter idade mínima de 60 anos, para homens, e de 55, para mulheres, além de 15 anos de atividade rural. Além disso, é necessária a demonstração do trabalho rural, mediante prova material, confirmada com prova testemunhal ou documental. 

 

O pedido da produtora rural foi negado pelo INSS, que alegou falta de provas do tempo trabalhado, e confirmado em decisão de primeiro grau. Diante disso, ela recorreu da sentença e, por meio da sua defesa, expôs que “não é necessário que a prova documental cubra todo o período de carência, podendo ser projetada para tempo anterior ou posterior ao que especificamente se refira”. 

 

O relator reconheceu o argumento e considerou as provas apresentadas pelo advogado da produtora. “Portanto, atendidos os requisitos indispensáveis à concessão do benefício previdenciário - início de prova material apta a demonstrar a condição de rurícola da parte autora, corroborada por prova testemunhal e idade mínima - é devido o benefício de aposentadoria por idade”. 

 

Diante disso, reformou a sentença, condenando o INSS ao pagamento de aposentadoria especial rural, a partir do requerimento administrativo, com incidência de correção monetária e juros de mora, a incidir sobre as parcelas vencidas. (Vinícius Braga)

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários