Mundo imundo, planeta moribundo, tua ciência não vai te socorrer | TVFORENSE.com 100% Digital 100% Streaming

Cientistas alertam: A Terra está morrendo mais depressa do que se pensava. A tripla ameaça das alterações climáticas, declínio da biodiversidade e superpopulação está abatendo-se sobre o nosso planeta Terra, que está morrendo mais depressa do que pensá...

noticias, reportagens, jornalismo, video, documentario, reportagens, artigos

Mundo imundo, planeta moribundo, tua ciência não vai te socorrer

Publicado por: admin
21/01/2021 16:08:18
Courtesy Pixaby
Courtesy Pixaby

Cientistas alertam: A Terra está morrendo mais depressa do que se pensava. A tripla ameaça das alterações climáticas, declínio da biodiversidade e superpopulação está abatendo-se sobre o nosso planeta Terra, que está morrendo mais depressa do que pensávamos.

 

 

Num artigo publicado a 13 de janeiro na revista científica Frontiers in Conservation Science, um grupo de cientistas alertou para o facto de a Humanidade estar a avançar em direção a um “futuro medonho”, que só pode ser evitado se os líderes mundiais começarem a levar a sério as ameaças ambientais.

 

Segundo o Live Science, os 17 investigadores que assinaram o artigo – dos Estados Unidos, México e Austrália – descrevem três grandes ameaças: as alterações climáticas, o declínio da biodiversidade e a superpopulação humana (e consequente consumo excessivo).

 

Citando mais de 150 estudos científicos, a equipe argumenta que estas três crises – que estão prestes a escalar nas próximas décadas – colocam o planeta Terra numa posição mais precária do que a maioria das pessoas imaginam e podem até mesmo colocar a própria raça humana em risco.

 

Segundo os autores, o objetivo deste novo artigo não é repreender os cidadãos ou alertar que tudo está perdido, mas antes descrever claramente as ameaças para que as pessoas (e esperançosamente os líderes políticos) comecem a levá-las a sério e a planear mudanças, antes que seja tarde demais.

 

Como será o futuro? Para começar, escreveu a equipa, a natureza será muito mais solitária. Desde o início da agricultura, há 11 mil anos, a Terra perdeu cerca de 50% das suas plantas terrestres e cerca de 20% da sua biodiversidade animal. Se as tendências atuais continuarem, cerca de um milhão das sete a 10 milhões de espécies vegetais e animais pode ficar em risco de extinção.

 

Essa enorme perda de biodiversidade também perturbaria os principais ecossistemas, havendo menos insetos para polinizar as plantas, menos plantas para filtrar o ar, a água e o solo e, assim sendo, menos florestas para proteger as populações de inundações e de outros desastres.

 

Ao mesmo tempo, tudo indica que esses mesmos fenómenos que causam desastres naturais irão tornar-se mais fortes e mais frequentes devido às alterações climáticas globais. Esses desastres, juntamente com as secas e o aumento do nível do mar, podem significar que mil milhões de pessoas se tornariam refugiadas até 2050.

 

A superpopulação humana também só irá dificultar as coisas. “Em 2050, a população mundial provavelmente irá crescerá para cerca de 9,9 mil milhões, com o crescimento projetado para continuar até ao próximo século”, escreveram os autores do estudo.

 

Este crescimento exacerbado irá agravar os problemas sociais como, por exemplo, a insegurança alimentar e habitacional, o desemprego, a superlotação e as desigualdades. Os investigadores também destacam que maiores populações também aumentam o risco de novas pandemias.

 

“Se a maioria da população mundial realmente entendeu a magnitude destas crises, e a inevitabilidade de virem a piorar, seria lógico esperar mudanças positivas nas políticas para corresponder à gravidade das ameaças. Mas o que acontece é o oposto”, lamentam os autores do artigo.

 

 

Originalmente Publicado por: Planeta ZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

A Carne é Fraca