Em Pernambuco mão de obra carcerária na produção de EPIs contra o coronavírus | TVFORENSE.com Televisão Para Dispositivos Móveis

Agora são cinco unidades prisionais, da RMR ao Sertão, inseridas no projeto   Mais unidades prisionais de Pernambuco se engajam no enfrentamento à pandemia do coronavírus. Com o apoio da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), os presídios de ...

comportamento, sociopata, psicopata, psicologia, psiquiatria, psicosocial, paixão, apaixonado, separação

Em Pernambuco mão de obra carcerária na produção de EPIs contra o coronavírus

Publicado por: admin
15/04/2020 17:48:16
Divulgação
Divulgação

Agora são cinco unidades prisionais, da RMR ao Sertão, inseridas no projeto

 

Mais unidades prisionais de Pernambuco se engajam no enfrentamento à pandemia do coronavírus. Com o apoio da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), os presídios de Igarassu (PIG), na Região Metropolitana (RMR); Santa Cruz do Capibaribe (PSCC), no Agreste; e de Salgueiro, no Sertão pernambucano, estão confeccionando equipamentos de proteção individuais (EPIs) para servidores do sistema prisional e de outras instituições.  

 

Nesta terça (14), sete detentos do Presídio de Santa Cruz do Capibaribe iniciaram a produção diária de 200 batas descartáveis, em TNT, para serem utilizadas pelos profissionais do Real Hospital Português. A parceria com a executiva tem como contrapartida a doação da matéria-prima pelo hospital. “Vamos continuar ampliando as frentes de colaboração no combate ao novo coronavírus. A ideia é que todas as unidades contribuam com a mão de obra carcerária”, explica o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

 

No Presídio de Salgueiro (PSAL) dois reeducandos trabalham na sala da direção, cedida temporariamente para as costuras, e fazem 40 unidades por dia. Já no Presídio de Igarassu (PIG), 16 detentos costuram 200 máscaras todos os dias, sob orientação do reeducando C.C.P. No PSAL e PIG o material utilizado é o TNT, adquirido pela Seres, e os EPIs destinados aos servidores. Todos os presos têm direito à remição de pena na proporção de um dia a menos a cada três trabalhados.

 

BALANÇO- Com o PIG, PSAL e PSCC somam cinco os estabelecimentos penais envolvidos no projeto de produção de EPIs. Na Penitenciária Doutor Edvaldo Gomes (PDEG), em Petrolina, no Sertão; e na Colônia Penal Feminina do Recife (CPFR), no Engenho do Meio, RMR, são 26 detentos trabalhando na confecção de quase mil máscaras de proteção. Somente a PDEG já totalizou em torno de seis mil entregas a unidades de saúde do Vale do São Francisco.

 

A Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, entregou, durante o período em que produziu, 2.150 máscaras protetoras em acetato a instituições de saúde do município.

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

A Carne é Fraca